O que é psyllium e quais seus benefícios?

Popular pelos seus benefícios, o psyllium é uma substância comprada em flocos para ser misturada na água e tomada junto com as principais refeições do dia. Veja quais são os efeitos positivos para a saúde.

O que é psyllium

Extraído da casca da semente de um arbusto chamado Plantago Ovata, o psyllium tem alto teor de fibra solúvel e mucilagem, que trazem diversos benefícios para a saúde, sendo eficaz no tratamento contra algumas doenças como a síndrome do intestino irritável, constipação, diabetes e colesterol alto.

Rico em fibras, cada 100 gramas dele fornece 80 gramas de fibra solúvel. Como essa substância absorve água, ela aumenta de volume em contato com líquidos e se torna uma massa gelatinosa no intestino, transportando toxinas, resíduos e limpando a parede intestinal sem causar incômodos.

Conheça mais sobre o psyllium, como tomá-lo e cada um dos seus benefícios!

O que é o psyllium?

A fibra é uma novidade para quem precisa lidar com problemas intestinais, agindo no corpo como um laxante mais suave que não causa fortes dores e incômodos. De origem asiática, ele é extraído do arbusto Plantago Ovata.

Quando entra em contato com líquidos, ele absorve água multiplicando o seu tamanho em até 20 vezes e se torna uma massa gelatinosa que limpa as paredes intestinais de excesso de carboidratos, açúcares, colesterol e demais toxinas e impurezas.

Para que serve o psyllium

Como comentamos, ele traz diversos benefícios, mas é conhecido principalmente por melhorar os movimentos intestinais, reduzir o colesterol ruim e a glicemia após as refeições.

Também há quem diga que a fibra ajuda a emagrecer, quando, na verdade, o que ele faz é reduzir a gordura do alimento ingerido e não eliminar a gordura corporal que já possuímos.

Ele também ajuda na sensação de saciedade e redução de absorção de carboidratos, auxiliando no controle do peso e não no emagrecimento.

Benefícios do psyllium para o corpo

Confira quais são as maiores vantagens de incluir a fibra queridinha do momento na sua alimentação.

1.  Melhora o trânsito intestinal

A substância ajuda a manter os movimentos intestinais regulares, previne a prisão de ventre, hemorróidas, fissuras anais, diarréias e auxilia no tratamento da síndrome do intestino irritável.

2.  Ajuda no controle do colesterol

Uma pesquisa publicada pela revista Nutrition Noteworthy, da Universidade da Califórnia, mostra que as pesquisas que trazem o psyllium como um auxiliar no controle dos níveis do colesterol são um sucesso quando aliados a uma alimentação saudável, reduzindo também o risco de doenças cardíacas.

3.  Ajuda a controlar a glicemia

Um estudo realizado pela revista científica Molecular Nutrition and Food Research constatou que os alimentos suplementados pelo psyllium ajudam a reduzir a glicemia.

Os colaboradores que participaram da pesquisa foram divididos em dois grupos. Um deles consumiu refeições com a substância e tiveram o nível de açúcar no sangue mais estável comparados ao segundo grupo que não ingeriu a fibra.

Isso acontece porque a fibra solúvel presente no psyllium ajuda a reduzir a velocidade com que os carboidratos são absorvidos pelo organismo, fazendo com que o açúcar entre aos poucos no sangue e evite picos de insulina.

4.  Reduz a pressão arterial

Esse benefício foi provado pela revista Clinical and Experimental Hypertension, que testou em participantes hipertensos o consumo de uma colher de chá de psyllium antes das duas principais refeições do dia durante seis meses.

O resultado foi a redução da pressão arterial, da glicemia de jejum, dos níveis de insulina e perda de peso.

Como tomar psyllium

A fibra deve ser dissolvida em um copo de 240ml com água ou suco de frutas, mexendo até dissolver completamente o pó. A mistura deve ser consumida imediatamente e, de preferência, ingerida durante uma refeição.

Não se deve tomá-la por período maior do que sete dias consecutivos e sua quantidade varia de acordo com a idade. Apenas adultos e crianças acima de 12 anos podem consumir.

O psyllium não deve ser ingerido em pó, pois pode causar asfixia e engasgo, além da possibilidade de atrasar a absorção de alguns medicamentos ou, ainda que raramente, causar algumas reações alérgicas.

Antes de adicioná-lo à sua rotina, consulte um nutricionista ou nutrólogo de sua confiança e peça a opinião dele. Se a fibra for receitada, siga as recomendações da quantidade a ser ingerida nos horários indicados pelo profissional de nutrição.

Material enviado com sucesso!

Em alguns instantes você vai receber os materiais na caixa de entrada do seu e-mail. Caso não receba, lembre-se de conferir o SPAM ou Lixo eletrônico.

O que você achou do post?

2 Respostas

Deixe seu comentário