Como saber se a dor é muscular ou no rim

Sentiu uma dor nas costas no pós-treino e não sabe dizer se é dor muscular ou no rim? Aqui ajudaremos você a esclarecer essa dúvida!

Dor muscular ou rim

A dor nas costas que, segundo o IBGE, é um problema comum entre os brasileiros, atinge mais de 16% da população ativa. Causadora de dúvidas, quem sente a dor pode não saber se é realmente só uma dor muscular ou algum problema nos rins, que também trazem a mesma dor.

Na maioria dos casos, se trata mesmo só de uma tensão muscular ou de uma contratura muscular, ou seja, de um encurtamento de um músculo devido à movimentação das proteínas de suas fibras.

Quando essa movimentação cessa, o músculo volta para a sua posição inicial em repouso e fica tudo bem. Mas e se for algo como uma cólica renal, como saber?

Antes de abordarmos os dois tipos de dor, é importante que quem sofre com ela note o seguinte:

  • o local da dor;
  • a gravidade da dor;
  • algum outro sintoma, como náusea, vômito e alterações na urina.

Com isso em mente, vamos entender melhor cada uma. Vamos lá:

Quando a dor pode ser renal

O trabalho dos rins no nosso corpo é remover os resíduos e o excesso de líquido da corrente sanguínea. Eles podem ser encontrados nos dois lados do corpo, logo abaixo da caixa torácica.

Os rins estão localizados próximos dos músculos das costas. Se temos alguma alteração no rim, podemos sentir uma dor nas costas por esse motivo, e não na região do estômago, como se possa imaginar, o que gera a dúvida se a dor é mesmo por causa dos rins ou das costas.

O local da dor

Se a dor acontecer perto de onde os rins estão, abaixo da caixa torácica, isso pode ser um indício de que se trata de algum problema renal. Também pode ser sentida uma dor no fundo das costas.

Você pode sentir dor em um ou nos dois lados do corpo. Depende se o que você tem está afetando apenas um rim ou os dois. É uma dor que também pode se espalhar por outras partes do corpo, como a região abdominal lateral, coxa ou virilha.

A gravidade da dor

Excesso de cálcio, fósforo e oxalato podem se acumular nos rins para formar cálculos renais. Pequenos cálculos renais, muitas vezes, passam pelo sistema urinário sem causar muita dor.

Mas pedras maiores podem causar uma dor intensa e que geralmente piora quando a pedra se move do rim para os tubos que ligam os rins à bexiga, os ureteres.

Uma infecção renal pode causar uma dor sem muita intensidade ou uma dor contínua.

Sintomas

Se a dor nas costas vier acompanhada de outros sintomas como os abaixo, talvez ela esteja ligada aos rins:

  • urina turva ou com sangue;
  • dor ao urinar
  • necessidade de urinar várias vezes;
  • náusea;
  • vômito;
  • febre;
  • dificuldade para evacuar ou diarreia;
  • tontura;
  • cansaço.

Em situações de problema renal grave, você pode observar também mau hálito, gosto metálico na boca, falta de ar, confusão mental, arritmia cardíaca, inchaço nas pernas, tornozelos ou pés e câibras musculares.

Além de cálculos renais, outras condições causam dores nos rins, como infecções do trato urinário, conhecidas como ITUs, infecções renais, coágulos sanguíneos nos rins, trauma ou lesão nos rins.

Quando a dor pode ser muscular

Como dor nas costas é algo muito comum, você deve cuidar para não associar logo de cara o que você sente com algo grave como um cálculo renal.

Segundo o Instituto Nacional de Distúrbios Neurológicos, cerca de 80% dos adultos apresentam dor nas costas em algum momento da vida.

Dores nas costas acontecem devido a problemas que afetam os músculos, nervos ou ossos das costas. É importante lembrar que forçar um músculo ou ligamento nas costas é uma causa comum de dor nas costas.

Então, se você se esforçar por alongar demais, levantar muito peso ou usar técnicas incorretas de levantamento, pode causar dor nas costas.

Por isso é essencial sempre ter um profissional que acompanhe você para realizar qualquer tipo de atividade física ou pelo menos a orientação inicial de como fazer corretamente.

O local da dor

Diferente de quando a dor tem relação com os rins, a dor muscular nas costas pode se dar em qualquer parte da costas, mas a maioria das pessoas sente dores na região lombar.

A gravidade da dor

Certos movimentos que fazemos com o corpo podem desencadear ou piorar uma dor muscular e a intensidade dela varia de leve a grave. Se a sua dor for no nervo, você pode ter a sensação de perfuração ou queimação, que pode se espalhar para outras partes do corpo.

Também existe a ciática, que é uma forma de dor no nervo que atinge as costas. Ela acontece quando o nervo ciático fica comprimido, o que provoca uma dor ardente na região lombar que chega até as nádegas.

A dor nos ossos pode resultar de fraturas vertebrais ou de uma forma irregular da coluna. Ela acontece de repente e varia de moderada a grave. É uma dor que costuma piorar conforme os movimentos realizados.

Sintomas

Além da dor nas costas, você pode identificar se a dor se trata de algum músculo, nervo ou osso se vier acompanhada de:

  • dores ou rigidez ao longo da coluna;
  • dor aguda no pescoço;
  • dificuldade para se locomover;
  • dificuldade de ficar em pé devido à dor;
  • espasmos musculares;
  • dormência ou formigamento nas costas;
  • fraqueza em uma ou nas duas pernas;
  • não conseguir esvaziar a bexiga;
  • perda de controle sobre a micção;
  • dificuldade para evacuar ou diarreia.

Você também pode sentir dores nas costas por manter uma postura inadequada, ficar de pé ou sentado por um período longo, por espasmos musculares, tensão muscular, discos danificados, deslocados ou rompidos e até mesmo por tumores.

Se a dúvida persistir, procure um médico

Se a dor for persistente ou grave, não melhorando após o repouso, e se seguirem aparecendo outros sintomas, como inchaço, perda de peso, problemas intestinais e de bexiga, que você percebe estarem somando à dor nas costas, procure um médico.

Se não tem condições de identificar a diferença entre dor no rim ou muscular, o diagnóstico de um profissional é a única forma de entender o que você tem e tratar da melhor forma possível, sem deixar que algo mais complicado possa se desenvolver. Cuide da sua saúde!

Material enviado com sucesso!

Em alguns instantes você vai receber os materiais na caixa de entrada do seu e-mail. Caso não receba, lembre-se de conferir o SPAM ou Lixo eletrônico.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário