O que comer depois do treino à noite?

Tem dúvidas em relação ao que comer depois de realizar a prática do exercício físico no turno da noite? Confira algumas opções neste artigo.

O que comer depois do treino a noite

Assim como manter uma rotina diária de treinos, alimentar-se adequadamente após o exercício físico é parte fundamental para o alcance dos objetivos traçados por você e seu nutricionista, certo?

O cuidado com a alimentação antes e depois do treino, principalmente no período da noite, deve ser redobrado, isso porque é necessário garantir o aproveitamento da atividade física e também uma boa noite de sono.

Essa preocupação com o que é ingerido depois do treino noturno deve ser frequente, pois é comprovado que depois das 18h o nosso organismo começa a se preparar para o descanso, diminuindo o ritmo do metabolismo e, por conta disso, trabalhando mais devagar.

Sendo assim, vamos conferir algumas dicas do que comer depois do treino realizado no turno da noite? Veja:

1.  Proteínas leves

Ao chegar do treino noturno, aposte em proteínas leves como o iogurte com granola. O seu consumo pode ser feito à noite, pois é fácil de ser digerido e ajuda, do mesmo modo, no ganho de massa muscular, já que o alimento é fonte de aminoácidos.

Assim como o iogurte, o queijo branco, os ovos, o atum e o frango grelhado são ótimas alternativas de proteínas leves para uma janta pós-treino.

2.  Carboidratos integrais

Da mesma maneira, os carboidratos integrais são pedidas interessantes para quem está em busca de ganhar massa magra, como é o caso da tapioca, da mandioca e da batata doce, por exemplo. Já o macarrão ou o arroz integral funcionam adequadamente para a reposição energética.

3.  Verduras e legumes

Verduras e legumes, como a couve e a beterraba, além de possuírem uma quantidade significativa de proteína natural, são ricas em magnésio e antioxidantes. Também são consideradas um anti-inflamatório natural, sendo ideais para um consumo pós-treino.

Além disso, uma opção para quem não consome variados tipos de vegetais é grelhar os legumes, brócolis, berinjela, abobrinha, cenoura, entre outros, acrescentando temperos naturais, como o orégano.

4.  Oleaginosas

Oleaginosas como a castanha do pará, a amêndoa, a avelã, o amendoim e a noz são fontes de gorduras boas e, depois do treino, são recomendadas porque repõem os nutrientes perdidos durante a prática do exercício.

Além disso, as oleaginosas eliminam toxinas responsáveis pelo aumento do peso e, assim como a couve, são anti-inflamatórias, ajudando na recuperação muscular pós-treino.

Uma alternativa para consumir de um modo diferente alguma oleaginosa é investir em uma pasta de amendoim proteica, por exemplo, alimento que pode ser facilmente combinado com frutas, como é o caso da banana e do morango.

5.  Frutas e chás

Frutas como a banana, o abacate, a cereja e o maracujá são exemplos de ótimas frutas para serem consumidas depois do treino noturno, isso porque além de seus nutrientes específicos, são importantes para a produção de melatonina, o hormônio do sono.

Portanto, para garantir uma boa noite de sono, uma ótima opção é investir em frutas, como as elencadas, e chás - camomila e melissa, por exemplo, pois possuem propriedades calmantes.

Além disso, lembre-se que o recomendado é ingerir os alimentos ideais para pós-treino entre 30 minutos e duas horas após o término da prática do exercício físico, assim os nutrientes de cada alimento podem contribuir, de fato, com a recuperação muscular.

Por fim, o ideal é juntar um alimento de cada tópico mencionado e ter uma refeição completa. Para isso, planeje suas refeições e, se for o caso, deixe marmitas prontas antes mesmo de ir para a academia ou praticar o esporte de sua preferência.

Material enviado com sucesso!

Em alguns instantes você vai receber os materiais na caixa de entrada do seu e-mail. Caso não receba, lembre-se de conferir o SPAM ou Lixo eletrônico.

O que você achou do post?

2 Respostas

Deixe seu comentário