Marcha de bicicleta: como usar e regular corretamente

Quem pedala com frequência e utiliza uma bike adequada para o esporte deve saber tudo sobre como funciona uma das ferramentas mais importantes do equipamento: as marchas da bicicleta. Neste artigo, você aprende tudo sobre elas.

Marcha de bicicleta

A marcha da bicicleta é responsável por deixar o equipamento mais leve e facilitar a pedalada em morros, serras e montanhas, por exemplo, ou até mesmo para dar aquele impulso na hora de pegar velocidade com a bicicleta.

Andar de bike com os câmbios desregulados pode causar danos ao equipamento, mas tudo isso pode ser evitado com o ajuste correto dos câmbios e das marchas da bicicleta.

Se você quer começar no mundo do ciclismo, mas não sabe muito o que fazer com tantas marchas, fique tranquilo! Neste post, você encontra tudo o que precisa saber sobre como usar a marcha na bicicleta.

Como funciona o câmbio de marcha da bicicleta

Nas bikes mais modernas, há dois tipos de passador de marcha de bicicletas: um no lado esquerdo e outro no lado direito, sendo que cada um deles fica responsável por um eixo do equipamento.

O passador do lado esquerdo fica responsável por trocar as marchas das coroas - aquelas estruturas de engrenagem próximas ao pedal da bike. Esse passador controla o câmbio e freio dianteiro da sua bicicleta.

Já o passador que fica no lado direito da bike é responsável pelo controle do câmbio traseiro - também chamado de catraca ou cassete - e controla toda a parte de trás da bicicleta, incluindo a catraca e o freio do pneu traseiro.

Como usar marcha de bicicleta

De modo geral, a melhor forma de se adaptar à troca de marchas em uma bicicleta é testar e sentir o peso da bicicleta no dia a dia. Até existe uma sequência lógica para a troca que você pode seguir, mas geralmente os ciclistas tendem a trocar a marcha de acordo com a necessidade da pedalada.

Na hora de utilizar a sua bicicleta com marchas, pense na troca de marchas como você faria em um carro: se você andar a uma velocidade menor ou maior do que o câmbio exige, o carro vai “pedir” uma marcha diferente.

O mesmo acontece com a bicicleta.

No entanto, há algo que você não deve fazer: o chamado câmbio cruzado, que consiste em utilizar o menor câmbio do passador esquerdo e o maior do câmbio direito. Em uma bicicleta de 21 marchas, seria como utilizar a alavanca direita no marcador 1 e a esquerda no 7.

Uma boa dica e bem intuitiva para quem está começando é: use a marcha leve (nível 1) do passador esquerdo com as marchas leves do passador direito (1 a 2), a marcha média (2) da esquerda com os níveis médios da direita (3 a 5) e a marcha pesada (3) da esquerda com as marchas pesadas da direita (6 e 7).

Os valores dados tomam como exemplo uma bicicleta de 21 marchas, já que os valores variam de acordo com as marchas da bicicleta, embora eles possam ser adaptados para bikes com menos ou mais marchas do que o exemplo citado.

Como saber a quantidade ideal de marchas da bicicleta

A quantidade de marchas de uma bicicleta vai depender do propósito que você busca na hora de pedalar e também do tipo de trajeto que você fará na sua pedalada. Comprar uma bicicleta com o maior número de marchas não quer dizer, necessariamente, que seja a melhor bike do mercado.

Tudo depende da ocasião em que você vai usar a sua bike.

Uma bicicleta com mais marchas, por exemplo, é ideal para quem pratica mountain bike e faz longas pedaladas por terrenos montanhosos e íngremes, enquanto uma bicicleta com menos marchas é melhor caso você precise de velocidade em trajetos retilíneos.

Essas são informações básicas para quem quer comprar a primeira bike. Não se iluda pelo número de marchas e procure uma loja de confiança e fale sobre seus objetivos no ciclismo para que um vendedor experiente possa recomendar o melhor modelo para o que você procura.

Para fazer o cálculo de quantas marchas tem a sua bicicleta basta observar o número de alavancas que ela possui em cada passador de marcha. Vai que você jogou a caixa fora e não lembra ou até na hora de comprar uma bike usada, é bom saber para não ser passado para trás.

No geral, a alavanca do passador esquerdo possui de 1 a 3 marchas (dependendo do número de coroas que a bicicleta possuir), enquanto o passador direito, responsável pelas velocidades do âmbito traseiro da bike, possui de 6 a 11 marchas.

Para saber quantas marchas a sua bicicleta possui, basta multiplicar o número de marchas do passador esquerdo pelo número de marchas do passador direito.

Por exemplo, em uma bicicleta com 3 coroas e 7 marchas no passador direito, chega-se à conclusão de que se trata de uma bicicleta de 21 marchas.

Quais os sinais para regular o câmbio?

As bicicletas dão sinais na hora de ajustar ou regular o câmbio de marcha. Vale ressaltar que o ideal é que você procure um profissional para auxiliar nesse momento, até porque muitos ajustes necessitam de ferramentas específicas para serem feitos.

Confira a lista dos problemas mais comuns que podem sinalizar que está na hora de regular a marcha da sua bicicleta:

  • Estalos ou “pulinhos” na corrente na hora de trocar as marchas.
  • Pouca tensão no cabo de marcha.
  • Cabo de marcha frouxo.
  • Corrente fazendo barulho tentando encaixar.
  • Marchas demoram para trocar - aumentando ou diminuindo.

Por que devo ajustar o câmbio da bicicleta regularmente?

Esse ajuste é essencial para manter não só as coroas e corrente em dia, mas também outros componentes da sua bike. Afinal, nada pior do que pedalar sabendo que a bicicleta pode deixar você na mão a qualquer momento, não é mesmo?

Caso o câmbio esteja desajustado, a corrente pode ir além da catraca, arrebentar e danificar os raios da bicicleta, os pneus ou até mesmo quebrar o quadro e a gancheira do equipamento em casos mais graves.

O ideal mesmo é não arriscar e estar com a manutenção da sua bike sempre em dia.

Veja também:
Como saber o tamanho ideal da bike
Pressão ideal da calibragem do pneu da bike
Como escolher o aro de bicicleta

Como regular marcha de bicicleta

Muitos ciclistas se perguntam como ajustar a marcha da bicicleta e essa é uma dúvida comum, já que as bikes utilizadas em esportes exigem manutenção regular. Mas não se preocupe, alguns ajustes podem ser feitos em casa mesmo, como é o caso da regulagem da tensão da marcha.

Quando você tenta aumentar/subir a marcha sem sucesso, geralmente é um indicativo de que o cabo de marcha está frouxo.

Nesse caso, você mesmo pode resolver procurando pelo regulador do cabo, que fica na parte dianteira ou traseira dependendo do modelo da bicicleta. Depois, gire aos poucos o regulador de tensão do cabo no sentido anti-horário e teste a troca de marchas novamente.

Do contrário, caso você tente diminuir/descer a marcha e a troca não acontecer, você deve fazer o procedimento contrário. Procure pelo regulador de marcha e afrouxe o cabo do regulador para distensionar a marcha.

Já quando o problema é na gancheira, o reparo é um pouco mais complicado, pois precisa de uma ferramenta específica chamada alinhadora de gancheira, que você encontra apenas em oficinas mecânicas especializadas.

Pois é, todo ciclista deve entender o mínimo da mecânica do equipamento que utiliza e, agora que você já sabe tudo sobre marchas de bicicleta e como fazer a manutenção delas, é só aproveitar o pedal tranquilamente!

Material enviado com sucesso!

Em alguns instantes você vai receber os materiais na caixa de entrada do seu e-mail. Caso não receba, lembre-se de conferir o SPAM ou Lixo eletrônico.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário