Avaliação Física: como é feita e para que serve

Descubra por que a avaliação física deve ser realizada antes de iniciar uma rotina de treinos, mas não somente. Afinal, é possível fazer a avaliação a qualquer momento, desde que executada por um profissional.

Avaliação física

A avaliação física é realizada através de exames e medições em um aluno que deseja iniciar um treinamento físico e o objetivo é avaliar as condições atuais de saúde do indivíduo, para conseguir estruturar uma rotina de treinos compatíveis com seu desenvolvimento atual.

Também é possível utilizar da avaliação contínua para conseguir melhorar o treino já existente, modificando os exercícios necessários para o alcance do resultado desejado.

O procedimento deve ser executado por um profissional da área de educação física, que utilizará os resultados como base para definir quais exercícios serão realizados.

Para que serve a avaliação física?

Este exame físico serve para que o treinador possa entender as dificuldades, necessidades e limitações do aluno, evitando lesões durante a prática de exercício.

Também é possível definir os índices de gordura corporal. Assim, o profissional consegue estipular exercícios específicos para a queima de gordura localizada, por exemplo.

Outras características físicas podem ser descobertas através dos mais variados modelos de avaliações físicas, como:

  • índice de massa magra;
  • possíveis doenças hereditárias;
  • hábitos alimentares; e
  • qualidade do sono.

Qual a importância da avaliação física?

Além de ser importante para traçar um caminho seguro para a prática de exercícios, ela é necessária para o acompanhamento evolutivo do aluno.

Sendo assim, é fundamental que o aluno continue realizando avaliações ao longo das atividades físicas, de maneira que seja possível perceber a qualidade do treino, se está surtindo efeito ou se há necessidade de mudanças nos exercícios.

Ao dar continuidade na avaliação, o profissional consegue compreender qual o motivo da possível dificuldade, podendo estar associada aos treinos ou se há hábitos ruins de alimentação que, quando desregulada, atrapalha o alcance dos resultados.

Resumidamente, é importante realizar a avaliação física antes e durante a prática dos exercícios, pois assim será mais fácil atingir o objetivo, sem qualquer risco de lesão ou dificuldades.

É válido lembrar que para questões alimentares e nutricionais, a avaliação precisa ser realizada por um nutricionista.

Geralmente, os espaços que oferecem avaliações disponibilizam profissionais de ambas áreas, além dos fisioterapeutas que auxiliam em situações de lesões mais graves.

Como é feita a avaliação física?

A avaliação é composta por alguns testes que visam compreender o atual condicionamento físico do aluno, como já mencionamos, avaliando possíveis riscos para doenças cardiovasculares, limitações nos movimentos básicos, lesões e fatores emocionais.

Conheça abaixo alguns testes realizados por profissionais capacitados da área de educação física, nutrição e fisioterapeutas.

1.  Anamnese

A anamnese funciona como uma espécie de entrevista em que o médico ou o profissional de Educação Física faz inúmeras perguntas ao paciente, envolvendo histórico familiar e perguntas relacionadas ao dia a dia, ouvindo as principais queixas do aluno em relação a sua condição física.

Quando realizada por um médico, a anamnese pode envolver exames físicos, laboratoriais e até neurológicos em algumas situações de necessidade, que serão definidas de acordo com as respostas dada pelo paciente.

Nesta avaliação, o profissional busca entender os seguintes fatores:

  • fatores emocionais, como ansiedade, estresse e transtornos;
  • experiência com atividades físicas;
  • hábitos gerais, como quantidade de sono e número de refeições diárias;
  • cirurgias realizadas;
  • lesões musculares ou nas articulações que deixaram sequelas ou atrapalham o desenvolvimento do aluno.

2.  Testes funcionais

Estes testes são fundamentais para que o aluno não sofra nenhuma lesão durante os exercícios e serve para:

  • teste para avaliar a falta de flexibilidade;
  • músculos com tensão excessiva;
  • vícios posturais; e
  • músculos estabilizadores fracos.

3.  Avaliação postural

O intuito é entender se há desvios posturais como:

  • lordose;
  • escoliose;
  • joelhos valgos ou varos; ou
  • cifose.

4.  Avaliação da aptidão cardiorrespiratória

É importante ressaltar que nem todos os locais de avaliação possuem o equipamento necessário para este exame.

Porém, aqueles que possuem, costumam avaliar seus alunos com um teste básico que funciona da seguinte maneira: o aluno precisa subir e descer em um banco de mais ou menos 40cm, durante três minutos, respeitando um determinado ritmo.

Este teste demonstra o consumo máximo de oxigênio que o aluno atinge enquanto realiza a avaliação, atestando qual a maior quantidade de oxigênio que pode ser usada durante a prática de atividades.

5.  Antropometria

Esta avaliação física serve para medir e coletar dados relacionados a composição corporal do aluno, como:

  • peso;
  • altura;
  • IMC - índice de massa corporal;
  • percentual de gordura; e
  • quantidade de massa muscular.

Para descobrir esses números, são utilizados dois testes diferentes: o primeiro, chamado de bioimpedância, funciona como uma avaliação rápida para descobrir o percentual de gordura, através de uma corrente eletromagnética pelo corpo.

Através desse exame, descobre-se também o nível de água existente no organismo de quem está sendo avaliado.

Em um outro momento, é realizado o teste de dobras cutâneas que visa identificar o percentual de massa magra e também o de gordura, dando mais exatidão aos resultados.

Quem pode fazer avaliação física?

Qualquer atleta que deseja começar a praticar rotinas de exercícios - principalmente para aqueles que desejam estabelecer objetivos - ou aqueles que queiram acompanhar a evolução dos treinos, conferindo a cada mês ou a cada semestre os resultados.

A roupa para avaliação física deve ser a mesma da musculação, ou seja, roupas leves, que não interfiram no resultado dos exames. Nada que aperte ou dificulte a medida que o profissional precisa realizar.

Em algumas situações, como no caso de exames cardiovasculares mais tecnológicos, é necessária uma roupagem especial, disponibilizada pelo centro de avaliação.

Essa vestimenta é ligada a fios que transmitem as frequências cardíacas, entre outros dados, como a capacidade dos músculos em utilizar o oxigênio bombeado pelo sistema circulatório durante a atividade, por exemplo.

Entretanto, na maioria dos casos, é necessário apenas roupas confortáveis, que facilitem as avaliações, como shorts, bermudas, camisetas ou regatas.

Material enviado com sucesso!

Em alguns instantes você vai receber os materiais na caixa de entrada do seu e-mail. Caso não receba, lembre-se de conferir o SPAM ou Lixo eletrônico.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário