Avaliação física na academia: como é feita e importância

Se você já quis iniciar um treino na academia ou em qualquer outro lugar, deve ter ouvido falar sobre a avaliação física, certo? Neste artigo, você vai entender realmente o que é, como realizar e qual a sua importância.

Avaliação física na academia: como é feita e importância

A avaliação física é fundamental para que o atleta inicie o seu plano de treinamento sem qualquer receio, e é através das medições e exames realizados nessa avaliação que informações referentes a possíveis doenças e disfunções nos padrões básicos de movimento são identificados.

Além disso, ela é feita pelo treinador/profissional com o objetivo de entender o sistema corporal do atleta e montar o treino de maneira personalizada, seja para fins de saúde ou estéticos.

Saiba que o processo pode ser realizado por outros profissionais da área de saúde, além do treinador físico, como nutricionistas, nutrólogos e médicos. Continue a leitura e entenda um pouco mais sobre esse processo.

O que é avaliação física?

A avaliação física é um procedimento que tem a finalidade de medir, entender e identificar o nível de condicionamento físico do futuro atleta.

A análise das informações possibilita a criação de um treinamento adequado, respeitando os limites físicos e biológicos do aluno.

É através desses exames que o treinador passa a entender quais as limitações do atleta, evitando o risco de lesões ocasionados pelo excesso de peso ou intensidade.

Esse processo de avaliação também identifica possíveis doenças, evitando crises e outros problemas mais graves durante a prática de exercícios, como infartos e derrames.

Também determinam a quantidade de gordura corporal e de massa magra, auxiliando na definição dos objetivos e na escolha adequada das atividades.

Como é feita avaliação física?

A maioria das avaliações são compostas pelos seguintes exames: anamnese, avaliação postural, antropométrica, nutricional e cardiorrespiratório, mas podem ser realizados e combinados também de maneira personalizada, de acordo com a necessidade do atleta e do profissional.

Conheça alguns dos procedimentos mais comuns:

1.  Avaliação postural

Os desvios posturais quando descobertos a tempo podem ser amenizados com determinados alongamentos e atividades físicas.

É com esse teste que o profissional consegue identificar desvios, como: lordose, escoliose, cifose e joelhos varos e valgos.

2.  Anamnese

É nesse exame que informações básicas são coletadas a fim de proporcionar um resumo de quem é o atleta e do seu histórico, sendo assim, é possível ter os seguintes dados:

  • quais os fatores emocionais em que o atleta se encontra: ansiedade, transtornos ou depressão, por exemplo;
  • cirurgias realizadas;
  • experiência/histórico de atividades físicas;
  • hábitos gerais, envolvendo a rotina de sono, a qualidade de vida e a carga horária de trabalho; e
  • possíveis lesões que deixaram sequelas que possam dificultar os exercícios.

3.  Nutricional

O objetivo é auxiliar o atleta em seus déficits calóricos e entender melhor quais as vitaminas, minerais e a quantidade ideal de calorias que devem ser consumidas diariamente.

De modo que assim os resultados sejam alcançados dentro do prazo estipulado, sem prejudicar a saúde do atleta.

4.  Avaliação antropométrica

Os dados relacionados à composição corporal são coletados nesse teste que determina:

  • quantidade de massa muscular;
  • IMC - índice de massa corpórea;
  • peso;
  • altura; e
  • percentual de gordura.

5.  Cardiorrespiratória

O teste é realizado em um banco, subindo e descendo em determinada frequência e o intuito é descobrir a quantidade de oxigênio que o corpo consome para realizar a atividade.

É possível que o treinador aumente a intensidade do exercício a fim de descobrir a capacidade máxima do coração e do sistema respiratório em levar oxigênio suficiente aos músculos que estão sendo utilizados para a execução da atividade. O teste ainda descobre a capacidade desses músculos em utilizar o oxigênio adequadamente para a realização do teste.

Depois de entender o que é essa avaliação e como ela pode ser realizada, é hora de entender definitivamente para que ela serve e quem pode realizar esse procedimento. Confira!

Para que serve e qual a importância da avaliação física?

Além de servir para identificar e testar a saúde de quem inicia os treinos, a avaliação física também serve para acompanhar a evolução do atleta durante o período em que estiver treinando, demonstrando a evolução das medidas e da saúde de uma maneira geral.

Desta maneira é possível realizar mudanças no treino ou na alimentação caso os resultados não sejam os esperados, modificando o que for necessário para alcançar o objetivo.

Por isso, é ideal que a avaliação seja realizada periodicamente, seja a cada três ou seis meses.

O aconselhável é que o exame seja refeito sempre pelos mesmos profissionais para que o acompanhamento seja mais preciso.

É possível dizer que a importância da avaliação física não está associada somente à redução de lesões, mas também na melhora do condicionamento dos músculos que já estejam lesionados.

Além disso, entenda que o exame pode ser tão minucioso a ponto de ajudar a descobrir qual o nível de água no organismo do atleta.

Para isso, é utilizado um aparelho de bioimpedância, que pode fazer parte da avaliação em qualquer um dos modelos já citados neste artigo.

Lembre-se de que a quantidade de água corporal é tão importante quanto a medição de gordura e os demais índices de massa corpórea.

Quem pode e como fazer avaliação física?

Qualquer pessoa, independentemente da faixa etária, condicionamento físico, deficiências motoras, condições especiais ou doenças, pode fazer, pois a avaliação é simples e geralmente rápida, sem qualquer limitação.

Antes de realizar os testes com o profissional escolhido, é preciso seguir alguns cuidados para que o resultado saia o mais específico possível.

Sendo assim, saiba como se preparar para a avaliação.

1.  Qual roupa para avaliação física?

A roupa errada pode influenciar nos resultados e atrapalhar o profissional que está efetuando as medidas. Por isso, dê preferência para:

  • roupas de ginástica;
  • camisetas mais justas;
  • tops;
  • shorts;
  • bermudas; e
  • tênis.

2.  Saiba o que evitar 12h antes de realizar os testes

Além das roupas é preciso seguir uma dieta básica e bem simples, começando 12 horas antes da avaliação, evitando consumir e realizar:

  • bebida alcoólica;
  • cafeína em excesso;
  • alimentos com excesso de sal;
  • pratos que não façam parte da sua dieta diária; e
  • atividade física intensa.

3.  O que fazer 30 minutos antes do exame

É importante que você utilize o banheiro 30 minutos antes de realizar os testes e fique em jejum de água, comida e outras bebidas até que todos os exames sejam realizados para que não haja qualquer possibilidade de invalidar os resultados.

Seguindo as dicas e escolhendo o seu profissional de confiança, basta realizar os exames e conferir os resultados.

Caso esteja tudo bem com a sua saúde, é só dar início ao seu treino e aproveitar os benefícios do exercício físico.

Material enviado com sucesso!

Em alguns instantes você vai receber os materiais na caixa de entrada do seu e-mail. Caso não receba, lembre-se de conferir o SPAM ou Lixo eletrônico.

O que você achou do post?

1 Resposta

Deixe seu comentário